DA COMPROVAÇÃO DA ATIVIDADE ESPECIAL – VOCÊ SABE COMO PODE PROVAR ESSE DIREITO?

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

As atividades exercidas em condições especiais eram definidas até 05/03/97, pelos Decretos 53.831/64 e 83.080/79, a partir de 06/03/97, pelo Decerto 2.172/97, e, finalmente, desde 07/05/99 até hoje, pelo Anexo IV do Decreto nº 3.048, de 1999.

Quanto à comprovação da exposição ao agente nocivo, tratando-se de período até a vigência da Lei n.º 9.032/95, de 28/04/95, exceto para o ruído, bastava que a categoria profissional ou a atividade fosse enquadrada nas relações dos Decretos 53.831/64 ou 83.080/79, não sendo necessária a comprovação por laudo pericial, nem tampouco o caráter permanente da exposição aos agentes nocivos. Ou seja, bastava o enquadramento profissional para que aquele vínculo fosse considerado especial.

A partir de 29/04/95 até 05/03/97 (entrada em vigor do Decreto n.º 2.172/97), a comprovação da atividade especial passou a ser feita por intermédio dos formulários (SB-40 e DSS-8030, etc.) e não mais por categoria apenas, exigindo-se, ainda, que a exposição se desse de forma permanente.

A partir de 06/03/97, a comprovação da atividade especial passou a ser feita por intermédio dos formulários (SB-40 e DSS-8030, etc.) e por laudo técnico. E, a partir de 2004, passou a ser exigido o formulário denominado Perfil Profissiográfico Previdenciário – PPP. Exigência esta que permanece até os dias atuais.

Importante lembrar que a legislação aplicável é aquela vigente na época em que a atividade foi exercida. Ou seja, a relação das atividades prejudiciais e a documentação exigida vai ser a que estava vigente na época em que a atividade foi exercida e não da data do requerimento da aposentadoria. Então é muito valioso estar de olho nas atividades exercidas em cada momento das leis acima.

Por fim, importante observar que, não é necessária a comprovação de qualquer prejuízo físico ou mental do segurado, o que tem que ser comprovada é apenas a exposição aos agentes nocivos de forma permanente.

Precisa de orientação jurídica?

Fale agora conosco, podemos te ajudar!

Compartilhe este artigo

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Precisa de orientação jurídica?

Fale agora conosco, podemos te ajudar!

Fale agora conosco!
Fale agora com nossa equipe de advogados